Cinco das oito organizações administradas pelo Grupo Marista teriam sido atingidas, inclusive um hospital

 

Há um incidente cibernético em andamento no Grupo Marista, organização que opera oito instituições de educação e saúde principalmente no Paraná: fontes do CISO Advisor informaram que teria havido um ataque cibernético, de autoria dos operadores do ransomware Hive. Relatos e queixas de alunos noTwitter indicam que o incidente começou ontem, deixando fora do ar cinco das oito instituições que fazem parte do grupo. Neste momento estão inacessíveis os sites da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, do Hospital Marcelino Champagnat, da Organização Marista, da Escola Champagnat e da Marista Escolas Sociais.

Alunos informaram que até as cancelas do estacionamento da PUC deixaram de funcionar.

 

Relatos de alunos e usuários dos hospitais indicam que os sistemas deixaram de funcionar; os alunos não conseguem acesso aos sistemas administrativos da PUC nem ao AVA, o ambiente virtual de aprendizagem. A PUC tem cerca de 2 mil computadores e 400 servidores espalhados pelas suas unidades em Curitiba e Londrina. Há informações de que o Grupo Marista teria feito um comunicado sobre o incidente aos funcionários.

Uma fonte do CISO Advisor que tem familiaridade com a área educacional informou que a PUC-PR estaria prestes a celebrar um acordo para dar cursos de segurança cibernética com a franquia do EC-COuncil, organização com sede nos EUA que oferece certificação de segurança cibernética, educação, treinamento e serviços em várias habilidades de segurança cibernética.

CISO Advisor não conseguiu entar em contato com a assessoria de imprensa da universidade por telefone ou por e-mail.

Fonte: https://www.cisoadvisor.com.br/grupo-marista-do-parana-teria-sofrido-ataque-de-ransomware/