Incidente na JBS Austrália se estende a outros países

Incidente na JBS Austrália se estende a outros países

cow

O ataque ocorreu no final de semana, atingindo todos os frigoríficos da JBS na Austrália, além de instalações nos EUA e no Canadá, podendo alcançar o Brasil

Um ataque cibernético de natureza ainda não determinada paralisou as operações da JBS na Austrália, fazendo com que seus funcionários voltassem para casa. A JBS é uma empresa brasileira sediada em Goiás, fundada em 1953. É uma das maiores indústrias de alimentos do mundo. A empresa é o maior processador de carnes e alimentos da Austrália, e o incidente levanta preocupações sobre o fornecimento para os mercados doméstico e de exportação. A mídia australiana diz entender que o ataque afetou as operações da JBS Foods em toda a Austrália, Estados Unidos, Canadá e outros países. O CISO Advisor consultou a assessoria de imprensa da JBS no Brasil mas ainda não recebeu resposta.

O ataque ocorreu no final de semana, suspendendo o processamento de bovinos e ovinos em todos os frigoríficos da JBS na Austrália. Agricultores e varejistas de alimentos não sabem por quanto tempo a JBS ficará fora de ação e, além da interrupção da cadeia de abastecimento, milhares de frigoríficos temem ficar sem pagamento.

O presidente-executivo da JBS Austrália, Brent Eastwood, confirmou o ataque cibernético ao site da subsidiária Beef Central, com a empresa agora lutando para colocar seus sistemas de volta em operação. Ele não soube dizer por quanto tempo os matadouros e outras instalações permaneceriam fechados. A empresa avisou que não poderia operar sem acesso a sistemas de TI e internet.

A JBS possui uma rede de 47 instalações com matadouros e confinamentos em NSW, Queensland, Victoria e Tasmânia. Analistas disseram entrevistados pela mídia disseram que cerca de 8.500 cabeças de gado e 6.500 ovelhas deveriam ser processadas nas instalações da JBS hoje. O ministro federal da Agricultura, David Littleproud, disse que o governo está trabalhando com a JBS para ajudar a retomar a produção o mais rápido possível e que é importante não tirar conclusões precipitadas sobre a origem do ataque.

“Há um processo definido no qual os ataques cibernéticos são controlados e estamos trabalhando com a empresa afetada”, disse Littleproud. “Esperamos que não demore muito. Não são apenas os trabalhadores que são afetados, mas também as indústrias em fluxo, como os caminhoneiros. Existem processos estabelecidos para relatar e investigar incidentes cibernéticos por meio do Australian Cyber ​​Security Center.”

Matt Journeaux, secretário do Sindicato dos Empregados da Indústria de Carnes da Austrália, em Queensland, disse que milhares de trabalhadores poderiam perder o pagamento como resultado da paralisação.

Fonte: https://www.cisoadvisor.com.br/ataque-a-jbs-australia-se-estende-a-outros-paises/