REvil foi o ransomware que atacou a JBS nos EUA e Austrália

REvil foi o ransomware que atacou a JBS nos EUA e Austrália

Ontem, nos Estados Unidos, a JBS USA e a Pilgrim’s conseguiram despachar produtos de quase todas as suas instalações

O ransomware REvil (ou Sodinokibi) foi o responsável pelo ataque às redes e servidores da JBS USA, que se propagou para suas operações na Austrália. A informação consta de uma nota da agência Bloomberg publicada hoje, que a confirmou com quatro fontes não identificadas. Até este momento os operadores do REvil não publicaram no site do ransomware na na dark web nenhuma informação sobre esse ataque. Neste momento o site está sobrecarregado de consultas.

Ontem, as processadoras de carne JBS USA e Pilgrim’s anunciaram ao final do dia nos EUA “um progresso significativo na resolução do ataque cibernético que afetou as operações da empresa na América do Norte e Austrália. As operações no México e no Reino Unido não foram afetadas e estão conduzindo os negócios normalmente”, disse a empresa num comunicado em seu site. Já está claro que foi um ataque de ransomware e a porta-voz da Casa Branca declarou haver informações de que a origem do ataque teria sido na Rússia. Até o momento, no entanto, essa informação não está confirmada e ainda não se sabe qual o ransomware empregado.

Num comunicado à imprensa, o CEO da JBS USA, André Nogueira, informou ontem que “a JBS USA e a Pilgrim’s são uma parte crítica da cadeia de abastecimento de alimentos e reconhecemos nossa responsabilidade para com os membros da nossa equipe, produtores e consumidores de retomar as operações o mais rápido possível. Nossos sistemas estão voltando a ficar online e não estamos poupando recursos para combater essa ameaça. Temos planos de segurança cibernética em vigor para lidar com esses tipos de problemas e estamos executando esses planos com sucesso. Dado o progresso que nossos profissionais de TI e equipes de fábrica fizeram nas últimas 24 horas, a grande maioria de nossas fábricas de carne bovina, suína, de aves e alimentos preparados estará operacional amanhã”.

Ontem, nos Estados Unidos, a JBS USA e a Pilgrim’s conseguiram despachar produtos de quase todas as suas instalações para atender os clientes. A empresa também continua avançando na retomada das operações da fábrica nos Estados Unidos e na Austrália. Várias das fábricas de suínos, aves e alimentos preparados da empresa estavam operacionais hoje e sua unidade de bovinos no Canadá retomou a produção.

A JBS USA tem recebido forte apoio dos governos dos Estados Unidos, Austrália e Canadá, realizando ligações diárias com autoridades em um esforço para proteger o abastecimento de alimentos. “Quero agradecer pessoalmente à Casa Branca, ao Federal Bureau of Investigation dos EUA, ao Departamento de Agricultura dos EUA e aos governos australiano e canadense por sua assistência nos últimos dois dias”, acrescentou Nogueira. No Brasil, o diretor de Relações com Investidores do grupo, Guilherme Perboyre Cavalcanti, encaminhou à CVM um comunicado sobre o incidente, cuja íntegra é a seguinte:

A JBS S.A. (“JBS” – B3: JBSS3; OTCQX: JBSAY) em atendimento ao Ofício-Circular no 7/2020 – CVM/SEP de 26 de agosto de 2020, comunica aos seus acionistas e ao mercado em geral que foi informada pela JBS USA e pela Pilgrim’s que as companhias tiveram avanços significativos na solução do ataque cibernético que impactou as operações da empresa na América do Norte e na Austrália. As operações do México e do Reino Unido não foram impactadas e estão funcionando normalmente.

Hoje, JBS USA e a Pilgrim’s conseguiram enviar produtos para clientes a partir de quase todas as suas unidades. A empresa também continua a progredir na retomada das operações das fábricas nos EUA e na Austrália. Várias fábricas de suínos e aves da empresa operaram hoje e suas instalações de carne bovina no Canadá retomaram a produção.

Os sistemas estão voltando a funcionar e a JBS USA não está poupando recursos para combater esta ameaça. Dado o progresso que profissionais de TI e equipes de fábrica fizeram nas últimas 24 horas, a grande maioria de nossas unidades de carne bovina, suína, de aves e alimentos preparados estará operacional amanhã.

“A JBS USA e a Pilgrim’s são uma parte crítica da cadeia de abastecimento de alimentos e reconhecemos a nossa responsabilidade com nossos colaboradores, fornecedores e consumidores de retomar as operações o mais rapidamente possível”, disse André Nogueira, CEO da JBS USA.

A JBS USA tem recebido forte apoio dos governos dos EUA, Austrália e Canadá, realizando conferências diárias com autoridades num esforço para garantir o fornecimento de alimentos.

A empresa não tem conhecimento de nenhuma evidência neste momento de que quaisquer dados de clientes, fornecedores ou funcionários tenham sido comprometidos

Fonte: https://www.cisoadvisor.com.br/jbs-usa-anuncia-retomada-de-suas-operacoes/