oblock logo

EDR x antivírus: entenda as diferenças

EDR (Endpoint Detection and Response) e antivírus são soluções de cibersegurança com um objetivo comum: proteger endpoints e ajudar as organizações a reduzir o risco de ataques hacker. Porém, elas não são sinônimos e diferem na forma como atuam.

Neste artigo, nós vamos esclarecer quais são as principais diferenças entre um antivírus tradicional e uma solução de EDR. Confira!

Principais tópicos deste artigo

O que é e como funciona uma solução de antivírus

O antivírus é uma das ferramentas mais tradicionais para proteção de endpoints, como laptops, celulares, tablets e dispositivos IoT. Ele funciona de forma preventiva, buscando impedir que ameaças entrem na rede. Atualmente, há basicamente dois tipos de antivírus: o antivírus tradicional e o antivírus de última geração.

Antivírus tradicional

O antivírus tradicional é baseado em detecção por assinatura, uma técnica que por muitos anos foi o padrão ouro da indústria.

Na prática, ele compara uma assinatura digital de um arquivo ou trecho de código suspeito com um banco de dados de ameaças já conhecidas e identificadas. Se uma ameaça for detectada, ela é bloqueada pelo antivírus.

O problema é que essa técnica é pouco eficiente contra malware novo e desconhecido, ou contra ataques mais avançados. Por isso, o antivírus tradicional vem perdendo espaço para o antivírus de última geração.

Antivírus de última geração

O antívirus de última geração é uma evolução do antivírus tradicional, e normalmente é baseado na nuvem. É esse modelo que está incluído na plataforma da Crowdstrike, parceira da Oblock.

Na prática, o antivírus de última geração vai além da detecção por assinatura e combina diferentes tecnologias para prevenir e detectar ameaças, incluindo inteligência artificial, machine learning e mitigação de exploits.

Esse combo permite que ele consiga detectar e bloquear ameaças desconhecidas, como ataques de dia-zero.

O que é e como funciona um EDR (Endpoint Detection and Response)

Um EDR (Endpoint Detection and Response) é uma solução completa de proteção de endpoints, agrupando várias tecnologias, incluindo antivírus de última geração.

Enquanto o antivírus isoladamente atua apenas de forma preventiva, o EDR atua de forma completa, monitorando endpoints continuamente. Ele consegue atuar na prevenção, detecção e resposta a ameaças, remediando endpoints infectados. 

Além disso, fornece total visibilidade sobre o que acontece em todos os endpoints. 

Uma ferramenta de EDR deve contar com algumas capacidades básicas:

  1. Alta capacidade de prevenção
  2. Detecção automática para encontrar e remover ameaças
  3. Caça gerenciada a ameaças para ir além da automação
  4. Inteligência para entender e prevenir ataques
  5. Gerenciamento de vulnerabilidades e higiene de TI

Principais diferenças entre antivírus e EDR

O antivírus, por natureza, é uma ferramenta de prevenção e deve fazer parte de qualquer estratégia de proteção de endpoints. Porém, apesar de ser uma primeira linha de defesa, ele não dá conta de lidar com ameaças avançadas, cada vez mais comuns em organizações de todos os portes.

Se a organização conta com uma solução de EDR, ela é capaz de detectar e conter ameaças que escapam da detecção do antivírus. 

Além disso, uma solução de EDR também reúne informações sobre os ataques, provendo informações detalhadas e contextualizadas para a equipe de segurança. Isso ajuda a prevenir ataques similares no futuro.

Portanto, o ideal é que antivírus e EDR sejam utilizados de forma complementar, ampliando a capacidade de proteção da organização.

Ilustração mostrando proteção de endpoints

Proteja seus endpoints com a Crowdstrike

Como escolher um antivírus e um EDR

Agora que você já sabe as diferenças entre antivírus e EDR, é importante saber como escolher a melhor solução para a sua empresa. Com tantas opções no mercado, é importante ter alguns pontos para avaliar e comparar.

Integração

Tanto um antivírus de última geração quanto um EDR devem se integrar facilmente com a sua arquitetura de cibersegurança, sem complexidade adicional. É importante considerar a integração com tecnologias adjacentes (firewalls, controle de dispositivos etc.) e a disponibilidade de APIs para diferentes aplicações.

Solução baseada na nuvem

Para garantir uma proteção eficiente, mas que não impacte na performance dos endpoints, é essencial que o EDR ou antivírus sejam baseados na nuvem. Assim, a organização garante uma implantação rápida, melhor performance dos endpoints, facilidade de uso e operação, atualizações imediatas e capacidade instantânea de análise e investigação.

Tecnologias de segurança

Ambas as soluções devem contar com tecnologias avançadas e inovadoras, e não depender apenas dos métodos tradicionais de proteção. Isso inclui inteligência artificial e aprendizado de máquina, análise de comportamento, mitigação de exploits, dentre outros.

Proteção online e offline

Por fim, é importante também garantir a proteção dos endpoints mesmo quando eles estão offline ou não estão conectados à rede corporativa. Para isso, a solução deve suportar processamento de dados e tomar decisões ativas no próprio endpoint, mantendo-o protegido mesmo que não esteja em uso.

Crowdstrike: antivírus e EDR para proteção completa de endpoints

A Crowdstrike, parceira da Oblock, oferece antivírus de última geração e EDR que agregam as tecnologias mais avançadas de proteção de endpoints. Com uma plataforma baseada na nuvem, o Crowdstrike Falcon conta com diferentes módulos e opções para se adaptar à realidade da sua empresa.

Fale com a Oblock, distribuidora oficial da CrowdStrike, e conheça a solução!

Solicite um Free Trial do Falcon

Quer ver na prática como o Falcon atua? Solicite o seu free trial e ainda receba suporte técnico especializado desde o primeiro contato.

Receba Notícias

Artigos Mais Recentes